Porque longe é só um lugar que a gente nunca vai. É só um desejo que a gente teima em deixar escondido. É só um sonho que a gente acha impossível. É só uma visita adiada. É so um abraço curto, um beijo sem graça, uma preguiça. Uma promessa esquecida. Tudo é sempre longe e milímetros se tornam anos luz. Possibilidades se tornam certezas, mas não a de tornar a distancia mais curta, apenas a certeza de que é um lugar que nunca se vai, de um calor que nunca se vai sentir, de uma vontade de correr pra longe, cada vez mais longe desse longe.

Porque no fundo o longe é um medo. Um medo do poder de algo ou alguém controlar nossos mais íntimos e assustadores sentimentos, nossas fraquezas, nossa falta de confiança, de uma pedra em nosso teto de vidro! Somos sempre fortes quando o teto esta camuflado com uma linda pintura que representa aço inoxidavel. Mas no fim, ele é um simples e frágil vidro pintado.

E é sempre longe que queremos ficar, porque de perto sabemos que não somos normais e não queremos que o mundo saiba, fingimos odiar estar perto e sofremos no escuro do longe, que é muito perto do armário de pilulas coloridas e bebidas fáceis. Longe não é facil porque nao queremos ele por perto. É muita responsabilidade, é muita nudez. Longe é só um lugar que a gente nunca vai porque não queremos ficar nus, não de corpo, mas de alma.

Longe é só uma distancia que nunca se encurta, não importa o quão rápido se vai, se é longe, a gente não quer chegar. O longe nos tira da zona de conforto, faz perguntas que não queremos,  mas nunca vamos saber se no longe há um conforto de que no fim ficou tudo bem, que faz aquilo se eternizar e fortalecer as raízes para manter as arvores em pé mesmo depois de um temporal. Mas como é longe, a gente nunca vai. A gente nunca sabe, a gente nunca vai saber. É longe e os pés vão doer pra ate la chegar.

Então, vale a pena? Nossos vizinhos estão mais perto, mesmo sabendo que o longe é aquele que vai te emprestar uma colher de açúcar e nunca te pedir nada em troca por isso, porque no fundo, não é o longe que está nos julgando, somos nós que assumimos que ele é longe. Mesmo sabendo que ele pode  ser Perto.

Esta tudo tão longe e fora do lugar hoje!

Far away is just a place we never go. It’s just a desire we insist in keep  hidden. It’s just a dream we think it’s impossible. It’s just a meeting we postpone. It’s just a quick hug, an ordinary kiss, a lazy moment. It’s just a forgotten promisse. Everything is so far away that milimeters become light-years. Possibilities are assure, but not in a way to reduce this distance, but to ensure far away is a place we never go, of a warming we will never feel, of a desire to run away even more further.

At the end, further is just a fear. A fear of something or someone to be in charge to control our deepest and scary feelings, our weakness, our lack of confidence, fear of a rock in a our glass ceiling. We are always strong enough when our glass ceiling is masked in a painting of stainless steel. But in the end, it’s just a simple and fragile glass.

And it’s always far away we want to stay, because at end we know we are not normal and we don’t want the world to know that. We pretend to be closer and we suffer in the far away darkness, which is closer to the colourful pills and easy drinks. Far away is not easy because we don’t want it closer. It’s too much responsibility, too much nudity. Far away is a place we never go because we don’t want to be naked, not body, but soul.

Far away is just a distance that never gets shorter, no matter how fast we go if it’s further we don’t want to get there. Far away takes us out of  our comfort zone, asks questions we don’t want to be asked, but we will never know if there’s a comfort in far away that, at the end, everything will be fine, that immortalize this moment, that makes the roots stronger enough to keep a tree stand after a storm. But as it is too far away we never go. We will never know. It’s further and our feet is going to hurt to get there.

Does it worth? Our neighbors are closer, even if we know the furthest ones are going to lend us a spoon of sugar without asking anything back for it. Because deep inside we know far ways is not judging us, it’s  just us assuming it’s further. Even when we know it could be Closer.

Everything is so far away and in the wrong place today!

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn